quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

33 SEMANAS DEPOIS...

... confesso que estou pelos cabelos.

"Ai mas é um momento único e depois vais ter saudades e blablabla", dizem-me, por vezes, pessoas que ou nunca estiveram grávidas ou sofrem claramente de amnésia agravada.

Chamem-me insensível, mas fui mãe pela primeira vez há seis anos e NUNCA, mas nunca, tive saudades de estar grávida. O facto de me encontrar na condição de gestante novamente deve-se apenas e só ao desejo meu e do meu paciente marido em aumentar a família, e a toda a questão biológica que impede que seja ele a carregar a criança.

Desculpem-me portanto, pessoas lamechas, mas não vou ter saudades de todo. Tenciono, aliás, adquirir um tambor e um apito para celebrar o fim do meu estado gravídico.
Entrei em contagem decrescente desesperada. Sonho com o dia em que a minha filha nasça e eu consiga ser eu outra vez.


Há mais de um mês que não aperto os atacadores numa posição decente. Já não consigo visualizar a minha... bem. Tenho que passar em alguns sítios de lado. Há três pares de calças que já não me servem e as minhas t-shirts perderam toda a dignidade que alguma vez me conferiram. Os movimentos fofuchos da mini-me tranformaram-se em violência doméstica e sou ferozmente agredida por dentro a todas as horas. Só consigo respirar em três posições e só consigo dormir numa. Já não me lembro de acordar menos de três vezes por noite para ir ao wc. E tenho uma borbulha na cara.


Maneiras que saudades não obrigado. Quero é que chegue rápido o dia de ter a mini-me nos meus braços.
E de vestir aqueles três pares de calças.

sábado, 21 de novembro de 2009

Recém-nascidos choram com sotaque

"Com poucos dias de vida, os bebés choram de formas diferentes consoante a língua materna. Foi possível reconhecer, no âmbito de um estudo realizado na Alemanha, diferentes padrões de entoação que reflectem a língua falada pela mãe. Os investigadores, da Universidade de Wurzburg, concluiram assim que no último trimestre de gravidez, os bebés já estão a prestar atenção aos sons da linguagem.

Foram comparadas as formas de chorar de 60 recém-nascidos alemães e franceses, com três a cinco dias de vida, e não restaram dúvidas que os bebés alemães partilhavam um choro tipicamente germânico, enquanto os franceses tinham um choro com acento francês.

Não só se percebeu que os recém-nascidos conseguem produzir diferentes entoações e «melodias» de choro, como o fazem de acordo com os sons dominantes da linguagem falada sobretudo pela mãe - aquela que mais ouvem durante a gestação.

E se o pai falar outra língua? O estudo concluiu que, apesar de os bebés ouvirem a voz do pai (até a ouvem muito bem, visto os sons mais graves atravessarem melhor a barreira do abdomen da mãe), é à linguagem da mãe que vão «beber» a entoação.
É que tudo o que a mãe diz é por eles ouvido e o som da sua voz chega-lhes também por via interna, através das vibrações das cordas vocais. A voz da mãe é, de facto, o estímulo exterior mais importante durante a gestção, sublinham os investigadores.

Mais um estudo que vem comprovar a importância das memórias construídas in utero e como os bebés têm capacidade de aprendizagem ainda antes de nascerem."

Este estudo foi publicado no número de Novembro da revista Current Biology.



Lido aqui.

domingo, 15 de novembro de 2009

Grávida de 34 semanas perde bebé três dias depois ter sido vacinada contra Gripe A

Uma grávida de 34 semanas perdeu o bebé no sábado, três dias depois de ter sido vacinada contra a gripe A(H1N1), dois factos que os familiares suspeitam que estejam ligados, mas que o hospital diz não ser possível relacionar.


João Romacho, cunhado da mulher de 31 anos, natural de Alegrete, Portalegre, disse à Lusa que depois de na quarta-feira ter sido vacinada contra a gripe A (H1N1), a grávida começou a queixar-se de dores no corpo e mal-estar geral, estranhando que o bebé ora se mexesse mais do que o normal, ora não se mexesse.
«No sábado de manhã [a grávida] foi ao Centro de Saúde de Portalegre, onde a médica que a assistiu verificou que o batimento cardíaco do feto era baixo, mas existia, e aconselhou-a a ir para casa e a voltar no dia seguinte para ver como estava», disse João Romacho à Lusa.
A mulher acabaria por recorrer ao Hospital de Portalegre por volta do meio-dia de sábado, onde ficou a saber que o coração do feto tinha parado.
João Romacho disse à Lusa que os médicos afastaram desde logo a hipótese de a morte do feto estar relacionada com a vacina, mas os familiares da mulher desconfiam que possa haver uma ligação.
«Não podemos dizer que tenha sido da vacina até porque anteriormente já tinha havido um episódio em que o batimento cardíaco do bebé estava muito acelerado, mas claro que depois de ter tomado a vacina... deixa-nos intrigados e com interrogações. A realidade é que a partir daí [da vacinação] se desenvolveram uma série de reacções», disse o familiar.
O familiar acredita que «existem indícios fortes» de que a vacina poderá ter influenciado ou agravado eventuais problemas que já existissem com o feto.
João Romacho adiantou ainda que os familiares aguardam agora pelos resultados da autópsia ao feto e reclamam explicações dos médicos que acompanharam a mulher ao longo da gravidez para apurar se houve responsabilidades.
O Hospital de Portalegre confirmou esta noite, em comunicado, que a grávida foi atendida no sábado nos serviços por «diminuição dos movimentos fetais», tendo ficado internada por suspeita de morte fetal, «embora se encontrasse clinicamente bem».
«Após a realização de exames confirmou-se a morte do feto. A mãe tinha sido vacinada contra o vírus H1N1 no dia 10 deste mês. No entanto, não é possível estabelecer uma relação causal entre a vacinação da grávida e a morte do feto», refere o comunicado.






Notícia daqui.



A mim é que ninguém me apanha a levar esta vacina. Não me interessa se estas coisas são coincidência ou não, porque mesmo sendo, são coincidências a mais. É como digo, a meu ver é mais perigosa a vacina do que a doença.



sexta-feira, 6 de novembro de 2009

28 SEMANAS



E chegada ás 28 semanas deixo-vos mais uma fotozinha e o desenvolvimento da miúda sacado dos sites especializados:

O Bebé:

O bebé está a crescer e a desenvolver-se a uma velocidade incrível. As sobrancelhas e os cílios agora estão presentes, e os cabelos estão mais espessos. As pálpebras abrem-se. Os olhos têm cor agora. Pode não ser a cor definitiva, especialmente se estiver cinza claro ou azul. Os olhos normalmente não definem uma tonalidade final até aos nove meses após o nascimento. O corpo está mais roliço e rechonchudo. Pesa em torno de 1200-1300 gramas (ai é? então porque é que eu engordei 6 KILOS??) e mede cerca de 35 cm da cabeça aos pés. O tónus muscular está a melhorar gradualmente. Os pulmões já são capazes de praticar a respiração, mas se o bebé nascesse agora ainda teria muita dificuldade para respirar. Tente falar bastante com ele, pois já é capaz de reconhecer a sua voz.
Alguns especialistas acreditam que com 28 semanas de gestação os bebés comecem a sonhar. Sonhar com o quê? Ninguém faz a menor ideia. Mas o cérebro está bem activo nesta fase. As ondas cerebrais podem ser notadas em testes específicos e os tecidos cerebrais estão bem desenvolvidos.
Se nascer agora tem 90% de chances de sobrevivência. Esperamos que fique por aí mais um bom tempo. (a sério? Esperam mesmo que sim, pessoas que não me conhecem de lado nenhum? Sentem mesmo isso, ou só acharam que era uma maneira gira de acabar o resumo da semana? Pois, bem me parecia).


A Mãe:

Parabéns, está na recta final! Neste período pode começar a sentir cãibras nas pernas, varizes, indigestão ou empachamento após a alimentação, ressecamento da pele, inchaço, azia, etc. (reparem na contradição; dão-nos um enfático 'parabéns!' no ínicio, apenas para logo a seguir dispararem de rajada que de repente já não temos vinte anos mas sim oitenta: "parabéns, vai deixar de conseguir estar em pé, comer normalmente ou olhar para um espelho! Estamos muito felizes por si, sua lesma gorda"). O seu útero está cerca de 12 cm acima do umbigo; a média de ganho de peso até agora está entre 8 a 12 quilos. Se ainda não fez um teste de tolerância à glicose para saber se é portadora de Diabetes Gestacional, o seu médico poderá pedi-lo agora.
Começa a sentir-se muito pesada e lenta agora; há muita pressão ao nível da bacia e dores nas costas e você sente-se como se o bebé estivesse sentado sobre a sua bexiga (quer dizer que ainda tenho bexiga? É que não parece). Banhos mornos podem ajudar. Seja paciente e peça ajuda aos mais próximos, pois vai precisar.
Nessa fase deve perguntar, perguntar, perguntar e perguntar....





E pronto, maneiras que é isto.

Inté!

sábado, 31 de outubro de 2009

QUE AVENTURA É NASCER!

Vagueando pela net encontrei este fofucho poema que achei adequado partilhar com vocês:



Você sabe de onde vem?
Como chegou a esse mundo?
Não sabe!... Pois muito bem
Aguarde só um segundo...
Vou contar uma historinha
Que jamais vai esquecer
Como é que a criancinha
Vem nessa vida, nascer...

Quando o papai e a mamãe
Fazem juntos a criança
Ficam alegres, felizes
Cheios de amor e esperança

Na barriga da mamãe
Tem um lugar reservado
O útero, onde o bebê
Pode crescer sossegado

Chama-se gravidez
O tempo de formação
Tudo tem a sua vez
Durante a gestação

Mamãe fica diferente
Enquanto cresce o bebê
E tanto amor ela sente
Que faz seu corpo crescer...

É um tempo de tranqüilidade
Sossego e harmonia
Mas também é bem verdade...
Um tempo de muita alegria!

Papai que é amoroso
Quer logo participar
E sempre bem carinhoso
Adora a mamãe agradar

Alisa sua barriga
Falando com o seu filho
Nessa hora ele fica
Com os olhos cheios de brilho...

E a sementinha então cresce
Sentindo-se bem protegida
A natureza nada esquece
Preparando-a para a vida

Chega enfim o dia, a hora
O bebê já vai chegar
E o que importa agora
É a mamãe se preparar

Ela vai se aprontando
De forma bem natural
Sente o bebê se ajeitando
De modo especial

Seu corpo se movimenta
O útero não para de mexer
Seus ossos se afastam, o buraquinho aumenta
Dando passagem para o nenê nascer...

A cabeça vem primeiro
Como se fosse espiar
Vai deslizando ligeiro
Querendo logo passar...

Por fim chega a criança, faceira
Que a mamãe logo se põe a embalar
E esta emoção pioneira
É um sentimento que prá sempre vai lembrar

Percebe um intrigado
Papai e mamãe a olhar...
Com um sorriso encantado...
Ajeita-se para descansar...

Num ambiente sereno
Repleto de entusiasmo e calo
Este ser ainda pequeno
Traz ao mundo mais amor...

Agora você já sabe
De onde vem o bebê
E antes que essa história acabe
Tenho algo a lhe dizer...

Cada criança que nasce
Causa enorme escarcéu
Pois é uma estrela a menos
Que brilhará lá no céu...

No entanto, aqui na terra
É algo a se comemorar
Um bebê em si encerra
Foco de Luz a brilhar...



(poema de Priscila Loureiro Coelho)

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

24 SEMANAS

Estamos com 24 semanas de GABRIELA.
É que, pois. Afinal é uma lady e não um gentleman como pensáramos até à eco morfológica.
Deixo-vos um vídeo do Discovery Channel com o desenvolvimento ás 24 semanas:




Tenho estado ocupada com mudanças porque estamos a transitar para uma casa maior, maneiras que o tempo para actualizar aqui o coisinho tem sido escasso. Brevemente retomarei o ritmo normal.


Fui

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

OH BALHA-ME DEUS...

Jovem que não sabia que estava grávida apelou aos 'vigilantes do peso', diz tablóide

Lauren só descobriu a própria gravidez horas antes do nascimento de Lily.
Britânica tentou compensar peso ganho na gestação com dieta e exercício.

"A britânica Lauren Hannen, de 18 anos, frequentou o Vigilantes do Peso e fez exercícios para tentar emagrecer. Mas o seu probema de excesso de peso, na verdade, era devido a que ela estava grávida sem saber, segundo o tabloide "Daily Mirror".

Ela acordou de noite com dor de barriga e, duas horas depois, deu à luz a pequena Lily na sala de casa em Denbigh. Sua mãe, Melanie, ajudou no parto, ocorrido em março.

"Mamãe foi brilhante", disse Lauren sobre o parto.

"Eu nao tinha ideia de que estava grávida. Eu estava menstruando, e sempre usei camisinhas com meu namorado, Ben", disse. "Eu não tinha enjoos e não estava inchada."

Lauren afirmou que o único sinal da gravidez era um ganho de peso, mas que achou que ele era natural e começou a fazer dieta e correr para tentar emagrecer.

"Dias antes de Lily nascer, em março, mamãe me acusou de estar 'furando' a dieta", disse. "Como eu não conseguia perder tanto peso quanto ela, ela disse que eu devia estar 'roubando' batatas fritas e chocolate."

Lauren disse que seu namorado, Ben, ficou empolgado ao saber do inesperado nascimento da criança. Ela, no entanto, disse que sempre quis ter filhos, mas não agora."

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O PESO E A GRAVIDEZ

A grávida carrega dentro de si um outro ser, no entanto a velha ideia de que tem de “comer por dois” é incorrecta e nefasta. Pelo menos três meses antes de tentar engravidar, a mulher deve aproximar-se o mais possível do peso ideal, tendo em conta a sua estatura.

Aumento de peso na gravidez

Durante a gravidez, a mulher de estatura média tende a aumentar entre nove a 12 quilos, devido a uma série de alterações que se verificam no organismo:


  • FETO – 3,2 quilos.

  • PLACENTA – 0,5 quilos.

  • LÍQUIDO AMNIÓTICO – ± 1 quilo.

  • ÚTERO – ± 1 quilo.

  • AUMENTO DO VOLUME SANGUíNEO – ± 1 quilo.

  • AUMENTO DO VOLUME DOS SEIOS – ± 1 quilo.


Feitas as contas, cerca de 7,5 quilos de aumento de peso resultam directamente da gravidez. Os restantes correspondem a gordura e líquidos que se acumulam no organismo da grávida.

Plano alimentar


Por forma a que a balança não passe a ser o seu inimigo número um, deve seguir uma dieta equilibrada e variada, com elevado teor de hidratos de carbono complexos, ricos em fibras, fruta e legumes e baixo teor de gorduras saturadas.

Este tipo de alimentação fornece as calorias e os nutrientes necessários à mãe e ao bebé, sem que a mãe adquira excesso de peso.

Deve iniciar uma dieta deste género seis ou, no mínimo, três meses antes da concepção, até porque não é aconselhável emagrecer durante a gravidez, excepto sob vigilância médica, sob pena de privar o feto de nutrientes essenciais ao seu normal desenvolvimento.


Exercício físico


É essencial que a faça um esforço para se manter em forma, antes, durante e depois da gravidez.

Na fase de planeamento da gravidez, também não deve deixar de praticar exercício físico. Andar a pé ou nadar, nem que seja só 20 minutos, por dia, é benéfico e ajuda-a a preparar-se para uma gravidez que se quer o mais saudável possível. De resto, a marcha e a natação podem (e devem) ser praticadas até ao nascimento da criança.






Artigo retirado do site PinkBlue.

sábado, 5 de setembro de 2009

19 SEMANAS



Chegámos ás 19 semanas e eu estou assim. Já cá cantam 3 kg (aaargh!) a mais, mas felizmente parecem-me estar alojados apenas na barriguita e nas boobs.

Maneiras que tenho aproveitado para usar uns decotes do tipo ay caramba. Que isto não vai durar sempre e eu não tenciono voltar a procriar (porque eu sou uma pessoa que gosta de tudo em números pares).

Sexta-feira fui ao obstetra ver o crianço. Tá todo bonito, agora que possui uma aparência humana, ao contrário do pequeno alien que habitava o meu útero há umas semanas.

Recebi os resultados do rastreio bioquímico, e as possibilidades de ter um filhote com deficiências são de 1 para 120,000. Negativo, portanto. Um dos resultados mais baixos que o obstetra já viu. Porreiro!

De resto, o pequeno inquilino do meu ventre está cada vez mais irrequieto, sendo que as joelhadas (ou cotoveladas, ou lá o que é) vão ficando cada vez mais frequentes. Até agora já consegui perceber que o moço não aprecia estradas com buracos ou lombas, nem dormir com a barriga da mãe virada para cima. Por outro lado, parece gostar de dormir de lado (pelo menos fica sugadito) e do hidratante ultra-mega-hiper-balhamedeus-enormemente-oleoso que eu coloco nas paredes de fora do seu T0 todo o santo dia (ou talvez seja do toque. Se calhar é mais isso).


E pronto. Deixo-vos o habitual copy-paste com a evolução ás 19 semanas:

O Bebé

Este é um período de intenso crescimento. Mede cerca de 20 cm dos pés à cabeça e pesa cerca de 300-320 gramas. Juntamente com o lanugo, forma-se o "vérnix caseoso" na pele do bebé. O vérnix é uma substância parecida com "requeijão cremoso" (blhec) que protege a pele do feto - imagine como iria ficar a sua pele se passasse nove meses dentro d'água! O feto tem períodos de sono e alerta intermitentes. Dorme mais ou menos por uma hora e acorda mais ou menos por uma hora. Também pode ter uma posição favorita para dormir. Os ovários do feto feminino já contêm os ovócitos primários, ou seja, todos os óvulos que a mulher terá durante toda a sua vida. O útero do feto feminino está também completamente formado. A placenta continua a crescer e a nutrir o bebé. Ela está completamente formada e cresce em diâmetro, embora não aumente em espessura.
Uma ecografia entre as semanas 18 e 22 é realizada para se fazer o rastreio do segundo trimestre. Esta ecografia é uma verificação do tamanho e peso do bebé, bem como uma análise detalhada do coração, placenta e cordão umbilical. O bebé já está grande o suficiente para permitir uma observação detalhada do seu corpo. Como é uma ecografia demorada, poderá ter a oportunidade de ver o seu bebé dar cambalhotas, chuchar o dedo ou espreguiçando-se.


A Mãe

Pode notar várias alterações na sua pele. Elas são hormônio-dependentes e vão desaparecer após o parto. Pode desenvolver a "máscara da gravidez" ou "cloasma" - manchas escuras em seu rosto, testa, nariz e queixo. Comichão na pele também é comum. A sua pele pode ressecar e descamar em algumas regiões e muitas grávidas apresentam estrias, especialmente nas regiões de maior distensão da pele. Não há como prevenir completamente as estrias, porém o uso de loções hidratantes pode ajudar. Beber bastantes líquidos e fazer alimentação saudável é muito importante para reduzir o ressecamento e a formação de estrias. (got this covered- passo a maior parte do dia besuntada com hidratantes)


E é isto. A eco morfológica é só no dia 22, e depois vem a parte chata das análises do 2º trimestre. Mas o que me chateia mesmo é o tempo que ainda falta para conhecer o mocinho. Os cães reproduzem-se em 2 meses. Os gatos em um. Não percebo o porquê de 9 (nove!) meses para os humanos. Quer-se dizer, uma pessoa assim desespera. E não me venham com a conversa de que "ai mas é tão bom tar grávida, e aproveita e blablabla" que eu respondo-vos com a lógica de "bom, bom, é poder dormir de barriga para baixo e apertar atacadores em posições decentes". Claro que é bom, mas toda a gente sabe que a razão de ser bom é precisamente sabermos que é um estado temporário. E a mim faz-me confusão não conseguir ver se as cuecas estão direitas sem um espelho.

E com isto acho que não preciso de dizer que as hormonas estão com toda a certeza a rir-se à minha custa. Irritação, teu nome é Andreia!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

PROJECTO GABRIEL ÁS 18 SEMANAS



Bom dia, pessoas que seguem o meu blogue!
Estive de férias e com demasiada preguiça para actualizar isto, mas retorno agora o ritmo do Projecto.
Estamos com 18 semanas e esta é a minha barriga. Até que está fofucha, vá.

E retoma-se a info da evolução fetal retirada dos sites especializados, com os meus comentários a negrito:

18 Semanas

O Bebé:

O seu bebé está perto das 260 gramas (e eles sabem isto porque inserem-nos umas balanças muiiiiito pequeninas pelo útero no início da gestação. A sério. Mas obrigam-nos a ficar caladas sobre isso. A sério. Ah-ah, nã. ) e tem feições humanas completas; mede cerca de 19 cm de comprimento. As pontas dos dedos estão mais recheadas e o mecônio (as excreções do bebé) começa a acumular-se nos intestinos em movimento (blhec). Esta semana o desenvolve uma das características que lhe darão uma identidade própria e inconfundível: as impressões digitais. As camadas de gordura que se acumulam nas pontas dos dedos das mãos e dos pés converter-se-ão em distintas linhas onduladas. Já engole líquido amniótico, que passa para o estômago e os intestinos. Se é um menino, a próstata está a começar a desenvolver-se. O bebé apresenta soluços, para o desenvolvimento do diafragma (um músculo importante para a respiração); portanto, não se preocupe com esses movimentos súbitos e repetitivos (ah, pronto. É que eu já vi aquela cena do Alien e estava engatanhada com todo este movimento. Duh).

A Mãe:

Sentir tonturas e sensação de fraqueza é normal durante a gravidez (eu sofro um bocado disso). Esses sintomas não prejudicam desde que sejam passageiros. Se ocorrerem com muita frequência e de forma mais severa contacte o seu médico. "Hipotensão postural" é a pressão baixa devida a uma mudança brusca de posição e ocorre com frequência na gravidez devido à adaptação do seu sistema cardiovascular às alterações do volume sanguíneo.


Maneiras que está tudo porreirito, para além do facto de estar agora com mais 2,400 kg desde o ínicio da gravidez e me sentir uma pequena lontra de vez em quando. Começa a ser quase impossível vestir as minhas calças, portanto ando por aí de vestidotes. Sexta-feira há consulta no obstetra e vamos ver o crianço outra vez. A eco morfológica faz-se no dia 22.
Fiz o rastreio bioquímico para despistar deficiências e está tudo bem. Apanhei a vacina do tétano e oh balha-me deus que detesto agulhas. Fiz beicinho. Oh se fiz. Mas já está.



E por hoje é tudo.


Inté!

sábado, 1 de agosto de 2009

terça-feira, 28 de julho de 2009

WEEEEEEEEE!!!!



É um pilocas!

;)

sábado, 25 de julho de 2009

AFINAL, QUEM É QUE SÃO OS IRRACIONAIS?

terça-feira, 21 de julho de 2009

AINDA AGORA LHE NASCERAM AS PERNAS...




...e já tinha de as saber cruzar??

Ontem fomos fazer a eco da TN (rastreio) e o crianço foi medido em tudo quanto era sítio. Está, pois, bonitinho e saudável como se quer e todo crescido como se vê.
Coraçãozito a 165bpm, TN normal, braços, pernas, mãos, pés e tuditudo perfeitamente visível.
É todo bonito.
Apesar do enorme alívio de estar tudo bem, saí um bocado coisa dali, porque no início o mini estava de pernas cruzadas, e depois começou aos pinotes para não mais parar. O que significa que ainda não sei o sexo do mini. Nem um palpitezinho. Nem um "é capaz de". Nada. Humpft.

Agora tenho consulta no GO sexta-feira e estou na esperança de ouvir pelo menos um "parece-me", ou qualquer coisa.



(se bem que isto de cruzar as pernas é de gaja. É, definitivamente, é de gaja.)



Entretanto, maravilhados que estamos pelo visionamento do nosso pequeno ser todo crescido e eléctrico, já começámos a pensar em nomes para o criaturo, e em princípio já está escolhido. Digo-vos quando souber se é x ou y ;)

Inté!

sexta-feira, 17 de julho de 2009

12 SEMANAS/ 3 MESES DE CRIANÇO

6 meses to go!

Feto ás 12 semanas:



E o desenvolvimento (os meus comentários a negrito como sempre):

12 semanas

O Bebé

Nesta fase quase todos os orgãos e estruturas do feto estão formados. Eles continuarão a crescer e desenvolver até ao parto. Os dedos das mãos e pés já se separaram e os pêlos e unhas iniciam o seu crescimento. Os genitais começam a assumir o seu aspecto final, feminino ou masculino (era bom que se assumisse até segunda-feira que eu quero ver o sexo na eco, faz favorzinho). O líquido amniótico começa a acumular-se, à medida que os rins começam a excretar urina. Os músculos das paredes intestinais começam a movimentar-se - é o peristaltismo intestinal, contracções no interior do intestino que ajudam na digestão e movimentação dos alimentos. Mede agora cerca de 9 a 11 cm e pesa em torno de 20 gramas ("o meu mai novo é um franganito...").
O feto mexe-se (e muito) se alguém toca na sua barriga, mas você ainda não consegue sentir os movimentos (não consigo mas agora que sei isto vou pô-lo a mexer a toda a hora, ahahah). As células nervosas multiplicam-se rapidamente. O feto adquiriu mais reflexos: se alguma coisa lhe encosta na palma da mão, os dedos fecham-se; se alguma coisa encosta na sola do pé, os dedos curvam-se; e, se alguma coisa encosta nas pálpebras, os músculos dos olhos contraem-se (e o quê, balha-me Deus, é que se lhe há-de encostar seja onde fôr?? Ele está um bocado isolado de...tudo, para ser encostado). Estando o cérebro completamente formado, o bebé também já sente dor (como assim? Se eu cantar no duche provoco-lhe enxaquecas?? Expliquem-me o que provoca dor nos fetos faxavor, que eu não sei).


A Mãe

O útero continua a crescer. A boa nova é que ele vai parar um pouco de pressionar a bexiga e as visitas ao wc vão diminuir um pouco (já reparei que sim, mas só diminuíram mesmo "um pouco". Tipo ir trinta vezes em vez de trinta e duas). Aproveite enquanto pode, pois no terceiro trimestre, o útero estará grande a ponto de voltar a pressionar a bexiga (o útero, esse grande sacana...). O mal estar matinal já está sob controle. Dores de cabeça e tonturas leves, bem como palpitações são comuns nessa fase graças ao aumento de volume sanguíneo, mas esteja certa de discutir esses problemas com o seu médico ("mas esteja certa...", que é isto? Discuto se quiser. Eu faço o que me apetecer. Fogo...).


E para já é isto. Segunda-feira temos eco, depois conto se houver novidades.
Amanhã vou ver se tiro uma foto ao TO do crianço, já que sou a única gaja com um baby blogue que ainda não pôs fotos. Devo no entanto avisar que, pelo que tenho visto nos outros blogues, esta barriguita é uma decepção. Uma de-cep-ção. Mas é o que há e tenho para mim que dentro de pouco tempo vou estar a queixar-me da enormidade do barrigo.

sábado, 11 de julho de 2009

11 SEMANAS

E o crianço está assim:





(este documentário do National Geographic é o mais avançado até à data sobre o assunto e muito premiado, vale mesmo a pena ver).


Hoje o sono atacou em força, maneiras que amanhã venho escrever mais.


Inté!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

FANTÁSTICO :))

segunda-feira, 6 de julho de 2009

MAIS CEDO OU MAIS TARDE VOU TER QUE DIZER...

...ás pessoas que isto não são gases, não é?





Isto até agora tem sido facílimo omitir, porque sempre tive a barriga lisinha de todo e só se nota se alguém estiver exclusivamente à procura de ver aqui um baby bump. De lupa. Durante horas. Que eu não sou parva e uso roupas de verão assim pró fluído, que o meu patrão é um bocado anti-procriação e o emprego dá-me jeito para sobreviver e isso.
De resto não, não estou a ver ninguém a adivinhar, embora me tenham perguntado duas ou três vezes o que raio está a acontecer com as minhas mamas, ao que eu respondo "nada" embora fique toda convencida.
Mas, a experiência diz-me que a bonita fase cintura-lisa-e-mamas-grandes-como-nas-revistas está quase, quase a terminar, dando lugar à menos empolgante fase oh-afinal-está-mas-é-grávida.
Sei que na gestação da minha Mini começou a notar-se a barriga por volta dos 5 meses. Maneiras que sendo esta a segunda gestação, e portanto crescendo mais rápido, estou a contar com, no máximo, mais um mês sem ter que explicar ao meu patrão que sim, sou "daquelas que reproduzem". Vai ser difícil porque eu, jovem na casa dos vinte com emprego fatela a recibos verdes, sou um alvo fácil para os despedidores implacáveis deste mundo.
Orem portanto por mim, irmãs blogueiras, pois se entrar para o clube cada vez menos restricto do desemprego, estarei brevemente a impingir-vos Herbalifes e Vaporettos até ao auge da loucura.


No que toca à familia, os meus sogros e cunhados estão inteirados da notícia. Ah, e o meu marido. Ele também sabe. Pois. Que eu mal tive tempo de mijar no coisinho do teste que já ele estava a ver o que aparecia. E antes que perguntem, claro que ficou contente. Ficou extremamente contente, ou achavam que isto era um projecto obscuro só meu?
Decidimos ter um filho juntos porque queremos ser daqueles pais jovens todos porreiros, porque eu já sou mãe e portanto sei pegar em bebés sem deixá-los cair, porque ele ainda não tem filhos e é maluco por ser pai, porque eu sei que casei com um ser humano raro que, meu Deus!, é de uma sensibilidade enorme e que põe a família acima de tudo, porque adoramos crianças e porque nos amamos que é uma coisinha parva.

Agora, quanto à família da minha parte, ainda não lhes contei. Primeiro porque não vivo perto deles e acho muito chunga dizer uma coisa destas pelo telefone, e segundo porque a minha mãe vai emocionar-se toda e eu ainda tenho que passar no Pingo Doce e comprar lenços de papel.
A minha mãe é daquelas pessoas que adora, não, desculpem, ADORA, crianças. Gosta tanto de crianças que quando era pequena os outros putos da minha aldeia passavam o dia todo em nossa casa. Sempre. Quase só iam a casa dormir e voltavam. A minha mãe tinha a paciência de nos contar historias, fazer o lanche e entreter-nos a todos. Ainda hoje lhe chamam tia. A minha mãe tem "sobrinhos" que se fartam. É um amor de pessoa. E nós eramos chatos, muito chatos. Pelo menos eu era, já que o meu passatempo preferido era andar à chapada com a minha irmã (felizmente essa fase passou. A minha irmã vive agora a 300 km de mim. Mas é uma querida, a sério. A sério!).
O meu pai sempre achou e vai achar sempre que eu sou uma irresponsável sem remédio e que vou acabar a viver de paz e amor numa autocaravana hippie a comer flores para sobreviver, maneiras que provavelmente quando souber há-de dizer qualquer coisa como "lá tás tu...". Mas o meu pai é um castiço. Não somos muito intímos e eu nunca lhe diria isto, mas acho-o imensamente interessante. Um dia se calhar até lhe dou um abracinho só para o deixar atrapalhado. Ah-ah.
A minha irmã pronto, por culpa da distância vai ter de ser telefonicamente e ela vai dizer "ooooohhhh que fiiiixeeee" de certeza absoluta, porque a minhã irmã também achou durante imenso tempo que eu era um espírito livre que nunca iria ter objectivos a longo prazo (e eu sou um espírito livre. E vivo na paz e no amor. Por isso mesmo é que, havendo gente tão má no mundo, estou a fazer a minha própria gente), e também porque ela fala assim.


E fica a faltar a pessoa mais importante: a minha Mini. Claro que eu não sou burra e já a sondei sobre a hipotese de ter um mano, ao que ela respondeu, e passo a citar: "não é que eu me importe, é só que os bebés falam uma língua que eu não percebo, entendes?".
E penso eu: realmente, mas eu tinha alguma coisa que mandar vir um "estrangeiro" para conviver com ela? De modos que lhe disse que, se ela tivesse um irmão, eu prometo que vou ensiná-lo a falar a língua dela, para que possam discutir justamente. Ah-ah.
Mas a sério, pareceu-me que ela aceita bem a hipotese de ter um mano. A minha Mini adora bebés e tenciono fazê-la sentir-se responsável ao ajudar no que souber. A minha Mini tem um coração do tamanho do mundo. Ela é a mais tudo do mundo.


Os meus amigos vão sabendo aos poucos e vão dizendo "ai que giro", "ooooh também quero", "aproveita para dormir, muahahah", ou "eu uma vez vi o vídeo de um parto e não dormi durante três dias".


E eu, o que disse quando soube?
Querem mesmo saber?








É que não foi nada como nos filmes.







Na verdade o que eu disse foi.....

















bem..... foi......













"Oh Bernardo, esse teste deve tar marado, vai buscar outro à farmácia num instante".























Eu sei, é deprimente.
Mas isto não é a novela das oito.

sábado, 4 de julho de 2009

ORA PORTANTO

Ontem tinha tanto sono que não tive tempo para ir buscar as informações do costume sobre o desenvolvimento fetal ás 10 semanas, mas como o vídeo em baixo é focado na ecografia e eu quero saber tudo, tomai lá (os meus comentários a negrito como habitualmente):

10 Semanas


O bebé

A grande maioria das malformações congénitas ocorrem antes do final da décima semana. É encorajante saber que esta fase crítica já passou. Poucas são as malformações congénitas ocorridas no período fetal, mas lembre-se: drogas, exposições a radiação (Raio-X) e substâncias tóxicas, álcool e outras substâncias nocivas podem danificar células do feto a qualquer momento da gravidez.

O feto finalmente transformou-se de um girino para um bebé. Não só possui já uma forma humana, como a sua "cauda" (que era na verdade o desenvolvimento da medula espinal) desapareceu e se juntou à coluna vertebral.

Já se movimenta dentro do útero, embora a mãe ainda não perceba.

Os dedos das mãos e dos pés já estão bem definidos. O esqueleto está a começar a crescer e endurecer. As orelhas estão a tomar forma e as pálpebras já não são transparentes. Os dentes estão a formar-se, apesar de o bebé não vir a mostrar qualquer dente até seis ou sete (ou oito ou nove) meses após o nascimento. O cérebro cria agora uma marca incrível de 25.000 novos neurónios por minuto esta semana (muitos mais que a Paris Hilton em toda uma vida, portanto).

Se estiver grávida de um menino, ele começou a produzir testosterona. Em embriões femininos o clítoris começa a formar-se. O pénis desenvolver-se-á a partir dos mesmos tecidos, mas ainda é díficil reconhecer os genitais externos. E, sendo menino ou menina, os rins já criam uma abundância de urina (ah mijão!).

No término desta fase o bebé aumentou o peso cerca de 50 vezes.


A Mãe


A montanha-russa da náusea está quase a terminar, mas a montanha-russa de emoções (feliz, triste, chorosa, chateada. e tudo nos últimos 30 segundos) está apenas a começar. (oh, porra)

As hormonas que percorrem o seu corpo podem gerar confusão na sua sanidade emocional, por isso prepare-se para passar os próximos meses entre uma extremidade e outra do pêndulo emocional. Se se sentir particularmente triste ou deprimida fale com o seu médico, porque a depressão pré-natal é bastante comum. (não me parece que vá ficar deprimida, desde que não veja a Sic Mulher)

Neste período pode começar a sentir-se mais gorda e pouco atractiva mas não é bem assim, você está apenas grávida e sim, o seu corpo está a tomar formas mais arredondadas. ("ouviu, sua foca gorda? Você está grávida e vai inchar como um balão e não há nada que possa fazer quanto a isso, muahahaha")

O mal estar matinal começa a melhorar para algumas mães, mas para outras mulheres pode antes piorar (acho que o meu já passou. Acho). Nesta semana vai queixar-se de mau humor (eu ou os outros?) e a face pode ficar mais ruborizada devido ao aumento das hormonas (progesterona). Palpitações podem acontecer, mas são transitórias. O seu volume de sangue aumentará cerca de 40-50% durante a gestação; como resultado, vai notar com mais facilidade as veias, especialmente da barriga, seios e pernas.



E pronto, é isto. Já marcámos o rastreio do primeiro trimestre e daqui a duas semanas faz-se a ecografia da TN para despistar o Síndrome de Down.

Entretanto eu, se calhar, ía trabalhar, que já são horas.


Inté

sexta-feira, 3 de julho de 2009

10 SEMANAS DE TI

E hoje completamos dez semanas e o meu filho está assim:


Agora sim, carrego no ventre alguém com bom aspecto. Ah-ah.

E o progresso (enorme!) é este:




Não é impressionante? Eu acho que é impressionante.
Vou dormir, amanhã há mais.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Música

segunda-feira, 29 de junho de 2009

COISAS QUE ME FAZEM PENSAR "OH MEU DEUS, É MESMO A SÉRIO"



...toda a vida ter sido um peso-pluma e de repente aumentar 2 kg em dois meses.

Eu sei que esse peso foi directamente para as minhas boobs e para a mini barriga que estou a desenvolver, mas mas mas... gaja que é gaja não gosta de ganhar peso.
Começa-se então a usar vestidinhos fluídos e a olhar para as outras gajas na rua à procura de pessoas que não estejam grávidas e tenham mais banhas que nós (e não me venham dizer que não, que eu sei que nesta fase todas olham). Para piorar, o meu marido diz que estou a ficar com uma "barriguinha linda" e que mal pode esperar que cresça, o que me obriga a encetar numa nova missão: engordá-lo rapidamente para que ele fique mais redondo do que eu vou ficar, e a minha futura barrigona pareça ao pé dele uma cintura de vespa. Oh yeah.

...ficar toda sensível e carente e coiso.
Confesso que este problema, para mim, é o pior de todos. Não que eu seja uma cabra insensível, mas orgulho-me de ser bastante racional e enquanto está toda a gente a perguntar o porquê de existirem tantas desgraças no Mundo, eu estou a explicar detalhadamente a lógica do porquê, recorrendo se preciso fôr à ciência, à engenharia, ou á lei de Andreia Vilhena, comummente conhecida por "sei lá, olha tenho fome, faz-me uma sandes".
Mas agora isso mudou, tudo por culpa dessas filhas duma rameira a que chamam hormonas. Agora tenho de ter cuidado com as minhas reacções porque, se alguém me disser "dá-me um minuto", os meus lábios começam a tremer. Deixei de ver o programa da Oprah porque de repente comecei a ser como a Oprah (na parte de ser toda sensível e isso, não na parte de ser uma ricalhaça com péssimo cabelo). Acusei o marido de estar a evitar-me porque insiste em ir ao wc sozinho. E por aí fora.
...começar a olhar com inveja para "aquelas pessoas que quase nunca mijam".

Mas que é isto? Ou melhor, como é que isto é possível? Ninguém, mas ninguém no mundo pode fabricar tanta urina em tão pouco tempo. É simplesmente impossível, senhores. No can do. Hã-hã. No way. Deve ser psicológico. Só pode. E por isso vai passar. Vai passar e eu vou deixar de acordar várias vezes por noite toda aflita, e de ir duzentas vezes por dia à casinha apenas para descobrir que afinal aquela aflição toda traduz-se em seis ou sete patéticas gotas de xixi.
É, vai passar. Só pode.

...comer muito, de tudo, a qualquer hora e com qualquer coisa.

Atenção que escrevi comer e não "beber", porque beber faz mijar e nós não queremos isso. Nós não queremos, de maneira nenhuma, mais líquidos a entrar do que o necessário, porque já sabemos que eles vão sair, e vão sair repartidos por trinta expedições ao wc. Maneiras que se fica pelo comer. Muito. De tudo. Como por exemplo, bolachas barradas com gelado de morango (não façam essa cara, é melhor do que parece). Ou fiambre com mel. Ou, nos momentos menos criativos, sandes de chocolate, que é o snack que mastiga agora esta que vos escreve.
O que importa aqui dizer é que tenho fome. Tenho sempre fome. E é por isso que um dia vou sentar-me para vos escrever e a cadeira vai partir, o que me vai dar uma desculpa para finalmente comprar um pufe todo estiloso como todas as casas giras deviam ter.



...questionar o futuro, as responsabilidades, as capacidades e os grandes mistérios do universo.

Estava tudo normal até o teste mostrar que dentro de meses vamos colocar mais uma pessoa no mundo. A partir daí, tudo é questionável. Será que vou saber cuidar do meu filho? E se ele não gostar de mim? Serei mesmo capaz de conseguir mudar fraldas em alto estado de sonambolismo? E se eu não acordar e ele ficar à fome?? E as minhas mamas, não podem ficar sempre enormes porquê? E o marido vai saber aquecer biberões? A mais velha vai aceitar bem o mano? Tenho pinta de ser uma mãe cool ou o meu filho vai achar-me azeiteira? Meu Deus, eu nem sequer sei fazer refogados! E se eu perder o meu emprego? E se o parto correr mal? Porque é que os Chocapic só ficam crocantes com leite frio? O Michael Jackson era mesmo pedófilo? O Cláudio Ramos será paneleiro?


...sono, imenso sono.

E é precisamente por isso que hoje não escrevo mais nada. Tenho tanto, mas tanto sono, que vou ficar surpreendida se conseguir acabar de escrever esta fra

sábado, 27 de junho de 2009

9 SEMANAS

Estamos com 9 semanas e o progresso do crianço é este:





Porreirinho, hã?

;)

quinta-feira, 25 de junho de 2009

NASCEU BEBÉ DE 6 KGS EM PORTUGAL



"O nascimento de um bebé com seis quilos de peso surpreendeu esta quarta-feira médicos e enfermeiros do Hospital do Barreiro, porque em 28 anos de actividade da unidade de saúde nunca tinha acontecido «nada assim», relatou à Lusa uma enfermeira.
«É a primeira vez que nasce um bebé com este peso no Hospital Distrital do Barreiro. Os próprios pediatras, anestesistas, obstetras e enfermeiros que assistiram ao parto nunca tinham visto nada assim», disse a enfermeira Nélia.
O bebé, um rapaz, nasceu por cesariana às 10h50 de hoje e é o quarto filho de uma mulher de 39 anos. Os três primeiros, um dos quais nascido há cinco anos também no Barreiro, tiveram todos um peso à nascença superior a 4,5 quilos.
Segundo a enfermeira, a mãe sofreu de diabetes gestacional durante a gravidez, mas foi sempre acompanhada no Hospital do Barreiro e os níveis de glicémia (açúcar no sangue) estiveram sempre controlados.
«Sabia-se que era um bebé grande, mas ninguém esperava que fosse de seis quilos», disse, acrescentando que «a mãe e o bebé estão ambos muito bem»."



Fosga-se!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

8 SEMANAS E 3 DIAS

(feto c/ 8 semanas)


O mini-eu já completou oito semanas, o que significa que deixou de ser um embrião e foi promovido a feto. O que é bom, porque eu, rapariga de azares vários, já abortei espontaneamente em fase embrionária e estou agora dez por cento mais descansada, embora vá andar acagaçada à mesma todo o primeiro trimestre, no mínimo.
A minha cintura de vespa está definitivamente a transformar-se. Este fim de semana descobri com relativo horror que as minhas calças preferidas passaram a apertar-me ligeiramente na cintura, mas felizmente passa-se o mesmo com os soutiens.
O ataque repentino de acne acabou por ser passageiro, e a minha pele está a ficar outra vez normal.
Em relação ao sintomas: tal como previ, os enjoos atacaram mesmo a partir da 7ª semana, mas em vez de serem rápidos e fortes, era uma sensação ligeira mas que durava o dia todo, o que, convenhamos, é uma caca.
Por isso noutro dia o marido trouxe Nausefe (os comprimidos mágicos que as grávidas idolatram), e puffff, enjoos no more. Espero é que o efeito continue.
De resto, estou em pulgas para saber se vamos ter um menino ou uma menina. Siiiim, eu sei que o que interessa é que seja perfeitinho e saudável e que há muitas grávidas que escolhem não saber o sexo até ao parto, e que é sempre uma benção e blablabla, mas eu quero saber logo que possível e pronto.
O marido não tem qualquer preferência de sexo, e eu... eu tenho uma filha, errr, mas isso não quer dizer que *cof cof* tenha preferência por um menino, errr, isto é, no fundo tanto me faz.
Bem, depois de amanhã tenho outra consulta para ver a tensão e o peso e essas coisas, mas continuo igual ao que sempre fui, embora a balança tenha avariado (só pode ter avariado) e indique que agora peso 44 kg (é impossível eu ter engordado 1 kg e meio em tão pouco tempo).
E agora vou-me, que está a dar na Sic Mulher aquele programa da octogenária que fala sobre sexo e brinca com dildos na televisão.


Inté!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

15 MITOS E VERDADES SOBRE A GRAVIDEZ




Ora bem, eu fui, durante toda a infância e adolescência (antes de ter sido perversa e irreversivelmente corrompida pela vida urbana) uma rapariga do campo.
E no campo (terras pequenas idem), quando uma mulher engravida, não fica grávida, fica prenha.
Não vai dar à luz, vai parir. E, entre outras coisas giras, as grávidas não podem usar fios compridos, passar perto de cemitérios ou vestir camisas com botões ("magoa o bebé"... poupem-me).
Maneiras que andei a escarafunchar na net e aqui vos deixo a minha extensa descoberta sobre os mitos e verdades da gravidez:

1. Quando o bebé é grande, tem que nascer de cesariana.

Claro que o peso do crianço ás vezes influencia na escolha do tipo de parto, mas isso não é regra. O mais importante é mesmo a pelve da mãe (a bacia). A minha primogénita nasceu grande e gorda e não tive qualquer problema no parto normal. Já agora, eu cá só me submeto a uma cesariana se for questão de vida ou morte ou se estiver inconsciente ao ponto de não poder evitar.
2. As grávidas não podem estar perto de gatos.

Pronto, isto é uma meia-verdade, mas só as grávidas que não são imunes à toxoplasmose (tipo eu) é que correm riscos, e, só se o felino em questão não for exclusivamente doméstico. Se o bichano andar pela rua não convém fazer festinhas, não só por causa da virose (que causa morte fetal) mas também porque eles bufam e armam-se em parvalhões.

3. Barriga pontiaguda é um menino, barriga quadrada é uma menina.

Eu tenho uma filha e juro que a minha barriga nunca foi quadrada. Era assim tipo... redonda. Mas se isto for verdade assim, gostava de ver o aspecto rídiculo de quem for ter um casal de gémeos.
4. Se houver um risco na barriga, o bebé vai ser moreninho.

Ah-ah. Todas, mas todas as grávidas têm um risco escuro na barriga, que vai da púbis ao estomâgo (chama-se Linha Nigra). Independentemente da cor da grávida. Porquê que a linha aparece não sei, mas sei que não tem nada a ver com bebés morenos. Ah, e desaparece depois do parto.

5. Grávidas que ficam muito tempo sem comer têm mais enjoos.

Siiiiim, isto é verdade, mas tem uma explicação lógica: quando o estomâgo está vazio, segrega ácido, e esse ácido causa os enjoos. Logo, se uma grávida já enjoa por tudo e por nada, também enjoa com a porra do ácido. É por causa disso que eu como sempre qualquer coisa mesmo sem ter fome, e é também por causa disso que no fim destes 9 meses vou ser uma lontra que rebola em vez de andar.

6. Comer chocolate antes da ecografia ajuda a ver o sexo do bebé.

Por incrível que pareça, já me disseram isto IMENSAS vezes. Gostava de saber quem foi o texugo gordo que inventou esta.

7. Se a grávida soprar na nuca do marido enquanto ele dorme, passa os enjoos para ele.

Acabei de experimentar. Se amanhã o meu marido acordar todo estranho eu aviso.

8. Os bebés que são concebidos durante o período menstrual são bebés mola, ou seja, nascem sem ossos.

Ahahahaha. Sem comentários.

9. Fazer a cama do bebé antes dele nascer dá azar.

"Ele é que bai dormir nela, ele ca faça!"

10. Ao lavar as roupas do bebé que vão para a maternidade, nunca as deixar estendidas ao luar. Dá azar...

11 da manhã na maternidade. Ouvem-se gemidos, depois gritos... de repente, o barulho cessa. Acabou o trabalho de parto. A parteira mostra o bebé aos orgulhosos pais. O bebé transforma-se em lobo, e perante o olhar aterrorizado dos presentes, levanta as garras e...

11.
As grávidas não devem comer coelho ou lebre durante a gestação porque depois o bebé irá dormir de olhos abertos.

...o que, convenhamos, deve assustar pra caralho (eu já vi o Chucky e sei do que falo).

12.
Para ajudar a subir o leite e aumentar a quantidade deve comer-se muito bacalhau e beber um gole de vinho tinto.

Se não resultar, recomendo meia dúzia de iscas e um garrafão. O leite continua igual, bazz uba bezzoa deixa de benzzar nizzo...

13.
Se o casal quisesse ter um menino devia ter as janelas do quarto fechadas, e para uma menina as janelas abertas.

Oh meu Deus, eu tinha as janelas entreabertas, vou ter um hermafrodita. Raios!

14.
Se na altura da concepção o pai estava por cima, vai ser menino, se era a mãe, vai ser menina.

Se nascer um cão, não perguntem nada.

15.
Se a grávida desejar ter um filho simpático, deve comer bastante fruta.

Portanto se o vosso sonho é ter um filho mal-criadão que cate ranhocas e bata nos pais, por favor, NÃO COMAM FRUTA!



terça-feira, 16 de junho de 2009

E TCHARAN!!

Pois que desde o último post já fiz mais duas ecos e a novidade é que o baby É SÓ UM!
Ufaaaaa.
Quando fiz a primeira eco o médico disse que podiam ser dois, mas que também podia ser só um porque o mini era muy pequeno e as sombras confundem.
E lá fui eu na semana seguinte toda assustada à consulta com o obstetra que deu uma espreitadela e disse que era só um. Infelizmente lá no consultório o ecógrafo não tem doppler, mas vimos o coração a bombar, o que é giro.
Ontem fomos fazer uma eco desta vez com doppler, e ouvimos alto e nitidamente os batimentos do crianço (135 bpm, jazuz! que o moço/a ainda se me tem um ataquinho!).
Para o marido foi a primeira vez a ouvir o coração do filhote, maneiras que ficámos todos contentes e com a sensação de "uau, isto é mesmo a sério", e andamos todos babados e azeiteiros porque temos um filho com coração, ah-ah.
Não que eu seja uma cabra insensível, mas fiquei extremamente aliviada por saber que é só um.
Isto porque fui tia de gémeos há pouco tempo e sei que a gravidez dupla é muito díficil (gravidezes múltiplas são sempre consideradas de alto risco), assim como o é tomar conta de dois bebés de uma vez só (claro que os meus sobrinhos são a coisa mais cuti-cuti que eu já vi, mas as olheiras da minha irmã notam-se a milhas). E depois eu tenho uma filha com quase 6 anos que sei que vai adorar ter um mano, mas que ia ficar toda ciumenta se fossem dois de uma vez, o que é perfeitamente compreensível, se formos a ver.
Bem, neste momento estamos com 7 semanas e meia e a má notícia é que me parece que os enjoos estão a dar sinais de chegada.
Estava toda contente com a falta de sintomas chungas e a pensar que me ia safar (na gravidez da Mini foi tranquilo), mas ultimamente acordo com um sabor estúpido na boca e nem sempre consigo acabar as refeições. Não sei bem se isto pode ser considerado enjoos, é mais uma sensação contínua de enfartamento, mas seja como fôr não é positivo.
Espero não ser atacada por enjoos a sério.
De resto, tenho as boobs a crescer e isso deixa-as todas sensíveis, mas aguenta-se.
O mau humor continua, apareceu há 21 anos e não sei quando irá embora. Ah-ah.
E é isto.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

OH BALHA-ME DEUS

Na sexta-feira fiz a primeira ecografia e, e, e... afinal o ocupa tem menos tempo do que previsto (neste momento praí 6 semanas e meia).
Maneiras que o sôtor tentou encontrar a explicação para os valores hormonais estarem mais altos que o normal para este tempo e tentou medir o mini-eu, e descobriu um possível segundo mini-eu na mesma bolsa amniótica, mas era tudo demasiado microscópico para ser ver bem por isso tentámos ouvir o coração do pequeno ser, e... hum... quer-se dizer, ou o pequeno ser tinha arritmia ultra-precoce ou, err.... ficaram dúvidas.
E eu viro-me para o marido e ai balha-me Jesus e mai num sei quê, e ele todo coiso que até ia ser duplamente espectacular, e eu pois, não és tu que carregas estas hormonas todas contigo, e ele tem calma que eu arranjo consulta com o melhor obstetra aqui do sítio pra terça-feira, e eu tá bem, e ele comprou gelado.
Portanto hoje à tarde vou fazer outra ecografia que é para tirar as dúvidas.
E ver.
Se.



Oh balha-me Deus.

terça-feira, 2 de junho de 2009

ACTUALIZAÇÃO DE ESTADO

Fui hoje a uma consulta e segundo os cálculos da sôtora o crianço faz hoje 9 semanas, por isso agora deve ser mais ou menos assim:



Ahahaha, estou no gozo, isto é um embrião de elefante (mas não é tão giro??)

O meu ocupa está mais para isto:




(Não acham o aspecto bué alienígena? Eu acho bué alienígena.)

Eeee para não perder o hábito, o que dizem os médicos da nona semana:

9 semanas

O Bebé:

O tamanho do embrião deve ser do tamanho de uma uva, com cerca de 2,8 cm e pesando cerca de 4 g. A pele é tão fina quanto as pálpebras que cobrem os seus olhos. O clitóris forma-se, caso o bebé seja do sexo feminino, mas ainda não é possível saber o sexo para já (então como é que sabem que se forma agora?).
O pescoço está bem desenvolvido assim como as mãos, pés e orelhas.
As primeiras ondas cerebrais são detectadas. A estrutura básica dos olhos já está bem adiantada, porém ainda situados nos lados da cabeça do embrião (ah-ah, lá está, como um alien). As aberturas nasais e a ponta do nariz estão completamente formadas. Os intestinos começam a sair do cordão umbilical e penetram no interior do abdómen, enquanto o corpo cresce.
Os ossos e as cartilagens continuam a desenvolver-se. O coração está completamente formado; o diafragma separa o tórax do abdómen.

A Mãe:

Os seios já aumentaram e estão sensíveis. Use um soutien que dê suporte sem apertar e vai sentir mais alivio (mas eu GOSTO de esmigalhar os seios!!). A cintura continua a aumentar e você pode apresentar azia e empachamento após as refeições (o que raio é um "empachamento?). O seu corpo está a adaptar-se ás hormonas da gravidez, que aumentam os seus níveis sanguíneos para cerca de 10 vezes os níveis antes da gravidez (hã?? acho que isto é engano...).
Os cabelos ficam menos oleosos e a pele mais limpa. As roupas usuais já estão mais apertadas.
Algumas mães podem apresentar problemas dentários durante a gravidez (pois, e eu tinha mesmo que ser uma dessas "algumas". O azar persegue-me). Esses problemas estão associados à falta de cálcio no organismo. Hoje sabe-se que se dá uma alteração na saliva das gestantes por causa das hormonas da gravidez, que provocam cáries e sangramentos gengivais (o que, por sua vez, provoca a ira de Andreia Vilhena, gestante de cabelo brilhante e gengivas sanguinárias).

_____________________________________________________________


E pronto, amanhã tenho uma carrada de análises para fazer, e também a primeira invasão desavergonhada de privacidade do mini-eu, vulgarmente designada por "ecografia obstétrica".
Se conseguir sobreviver ás análises (detesto agulhas) volto para mais actualizações de estado.


Inté!

domingo, 24 de maio de 2009

O CRIANÇO

Feto c/ 7 semanas


Ora bem, se a contagem estiver correcta o crianço deve estar mais ou menos com este aspecto.
Segundo um site especializado que andei a coscuvilhar, o que acontece nesta altura é isto (vou fazer copy-paste e acrescento os meus comentários a negrito. Tipo universitária, pode ser?):

O bebé:

O embrião mede cerca de 12-13 mm de comprimento no início desta semana. A face continua a mudar, aparecem as orelhas, os olhos e a ponta do nariz. Os futuros dentes desenvolvem-se sob as gengivas. O coração separa-se em 4 câmaras. Os batimentos cardíacos são muito rápidos, cerca de 160-170 batidas por minuto. Os primeiros movimentos começam, mas ainda não são sentidos pela mãe. O diafragma, músculo que separa o tórax do abdómen, começa o seu desenvolvimento. Os intestinos começam a formar-se dentro do cordão umbilical (dentro do cordão umbilical?? Isto não faz sentido nenhum). Os rins começam a produzir urina pela primeira vez (e essa urina vai pra onde, hum?!). Os cotovelos começam a formar-se nos braços (ainda bem que os cotovelos se formam nos braços... duh) e os dedos das mãos iniciam o seu desenvolvimento. Os brotos das pernas (os quê?) começam a mostrar os pés e os delicados nós para a formação dos dedos dos pés. Começa a ossificação do esqueleto. No final desta semana o bebé mede cerca de 15 mm e pesa em torno de 0,8 g (mais ou menos como a mãe, portanto).

A mãe:

O seu útero tem o tamanho de uma laranja (de que tipo de laranja estamos a falar?) e você pode sentir a cintura a expandir-se (posso? deixam mesmo? porreiro, pá). Se esta é a sua primeira gestação, pode ainda não se notar a barriga. Caso contrário já terá uma "barriguinha". A barriga aparece cada vez mais cedo nas futuras gestações devido à distensão dos músculos e ligamentos abdominais. Pode estar a sentir-se como uma adolescente: com acne e problemas de pele (OH REALLY?). Não se aborreça (tá bem, mas só porque vocês, pessoas que não conheço de lado nenhum, pediram) - a gravidez causa um aumento da oleosidade da pele, devido à produção das hormonas placentárias. Essas alterações desaparecem assim que passa o primeiro trimestre ou mesmo após o parto, quando os níveis hormonais abaixam (afinal é no primeiro trimestre ou depois do parto? É que ainda é uma diferençazinha. De meio ano, praí).


E é isto.
Os senhores médicos lá sabem.
Eu, agora, vou ali à cozinha fazer descafeinado e tentar não escorrer óleo pelo chão no caminho (as grávidas podem usar Clearasil?? esclareçam-me, sff).

Inté!

HÁ VIDA EM VILHENA




Olá minha gente, Andreia here speaking.
Depois de alguns testes de resultado duvidoso e finalmente a confirmação por um teste profissional de que há vida cá dentro, resolvi aderir à moda dos baby-blogues e pronto, cá estou.
Ainda estamos em fase embrionária recente, maneiras que vou actualizando isto com novidades sempre que as houver.

De qualquer modo (para o caso de me transformar num texugo gordo durante os próximos meses e poder mostrar ás pessoas que já fui uma gaja boa) vou fazendo um diário básico das mudanças no meu corpito:

Idade gestacional: ainda não fiz eco para datagem exacta, mas a contar pela data do último Mr.Red, deve andar à volta das 7 semanas.
Peso: 42,5 kg (ajoelhem-se perante mim, sou a Kate Moss das grávidas).
Boobs: Parecem-me iguais (desesperadamente à espera que cresçam).
Belly: Sempre fui proprietária de uma cinturinha de 60 cm. Agora está a aparecer uma pequena bola, mas recuso-me a medir. Vemo-nos pró ano, cintura de vespa!
Sintomas: Para além de comer e dormir à patroa, nada. Quer dizer, dizem que ando mais irritável, mas tenho para mim que isso não é sintoma, é feitio.
Pele: Regresso à adolescência. Lutei anos e anos contra as borbulhas, e de repente, zing! toma lá que é para aprenderes. Brevemente tornar-me-ei uma gaja de enormes mamas mas estupidamente borbulhenta. O mundo é injusto.


E para já é isto.
Agora vou abonecar o blogue todo como fazem todas as grávidas fixes que têm baby-blogues.
E convidar o pai do crianço para o blogue, que ele também escreve coisas giras (embora não tão giras como eu, cof cof).