segunda-feira, 29 de junho de 2009

COISAS QUE ME FAZEM PENSAR "OH MEU DEUS, É MESMO A SÉRIO"



...toda a vida ter sido um peso-pluma e de repente aumentar 2 kg em dois meses.

Eu sei que esse peso foi directamente para as minhas boobs e para a mini barriga que estou a desenvolver, mas mas mas... gaja que é gaja não gosta de ganhar peso.
Começa-se então a usar vestidinhos fluídos e a olhar para as outras gajas na rua à procura de pessoas que não estejam grávidas e tenham mais banhas que nós (e não me venham dizer que não, que eu sei que nesta fase todas olham). Para piorar, o meu marido diz que estou a ficar com uma "barriguinha linda" e que mal pode esperar que cresça, o que me obriga a encetar numa nova missão: engordá-lo rapidamente para que ele fique mais redondo do que eu vou ficar, e a minha futura barrigona pareça ao pé dele uma cintura de vespa. Oh yeah.

...ficar toda sensível e carente e coiso.
Confesso que este problema, para mim, é o pior de todos. Não que eu seja uma cabra insensível, mas orgulho-me de ser bastante racional e enquanto está toda a gente a perguntar o porquê de existirem tantas desgraças no Mundo, eu estou a explicar detalhadamente a lógica do porquê, recorrendo se preciso fôr à ciência, à engenharia, ou á lei de Andreia Vilhena, comummente conhecida por "sei lá, olha tenho fome, faz-me uma sandes".
Mas agora isso mudou, tudo por culpa dessas filhas duma rameira a que chamam hormonas. Agora tenho de ter cuidado com as minhas reacções porque, se alguém me disser "dá-me um minuto", os meus lábios começam a tremer. Deixei de ver o programa da Oprah porque de repente comecei a ser como a Oprah (na parte de ser toda sensível e isso, não na parte de ser uma ricalhaça com péssimo cabelo). Acusei o marido de estar a evitar-me porque insiste em ir ao wc sozinho. E por aí fora.
...começar a olhar com inveja para "aquelas pessoas que quase nunca mijam".

Mas que é isto? Ou melhor, como é que isto é possível? Ninguém, mas ninguém no mundo pode fabricar tanta urina em tão pouco tempo. É simplesmente impossível, senhores. No can do. Hã-hã. No way. Deve ser psicológico. Só pode. E por isso vai passar. Vai passar e eu vou deixar de acordar várias vezes por noite toda aflita, e de ir duzentas vezes por dia à casinha apenas para descobrir que afinal aquela aflição toda traduz-se em seis ou sete patéticas gotas de xixi.
É, vai passar. Só pode.

...comer muito, de tudo, a qualquer hora e com qualquer coisa.

Atenção que escrevi comer e não "beber", porque beber faz mijar e nós não queremos isso. Nós não queremos, de maneira nenhuma, mais líquidos a entrar do que o necessário, porque já sabemos que eles vão sair, e vão sair repartidos por trinta expedições ao wc. Maneiras que se fica pelo comer. Muito. De tudo. Como por exemplo, bolachas barradas com gelado de morango (não façam essa cara, é melhor do que parece). Ou fiambre com mel. Ou, nos momentos menos criativos, sandes de chocolate, que é o snack que mastiga agora esta que vos escreve.
O que importa aqui dizer é que tenho fome. Tenho sempre fome. E é por isso que um dia vou sentar-me para vos escrever e a cadeira vai partir, o que me vai dar uma desculpa para finalmente comprar um pufe todo estiloso como todas as casas giras deviam ter.



...questionar o futuro, as responsabilidades, as capacidades e os grandes mistérios do universo.

Estava tudo normal até o teste mostrar que dentro de meses vamos colocar mais uma pessoa no mundo. A partir daí, tudo é questionável. Será que vou saber cuidar do meu filho? E se ele não gostar de mim? Serei mesmo capaz de conseguir mudar fraldas em alto estado de sonambolismo? E se eu não acordar e ele ficar à fome?? E as minhas mamas, não podem ficar sempre enormes porquê? E o marido vai saber aquecer biberões? A mais velha vai aceitar bem o mano? Tenho pinta de ser uma mãe cool ou o meu filho vai achar-me azeiteira? Meu Deus, eu nem sequer sei fazer refogados! E se eu perder o meu emprego? E se o parto correr mal? Porque é que os Chocapic só ficam crocantes com leite frio? O Michael Jackson era mesmo pedófilo? O Cláudio Ramos será paneleiro?


...sono, imenso sono.

E é precisamente por isso que hoje não escrevo mais nada. Tenho tanto, mas tanto sono, que vou ficar surpreendida se conseguir acabar de escrever esta fra

sábado, 27 de junho de 2009

9 SEMANAS

Estamos com 9 semanas e o progresso do crianço é este:





Porreirinho, hã?

;)

quinta-feira, 25 de junho de 2009

NASCEU BEBÉ DE 6 KGS EM PORTUGAL



"O nascimento de um bebé com seis quilos de peso surpreendeu esta quarta-feira médicos e enfermeiros do Hospital do Barreiro, porque em 28 anos de actividade da unidade de saúde nunca tinha acontecido «nada assim», relatou à Lusa uma enfermeira.
«É a primeira vez que nasce um bebé com este peso no Hospital Distrital do Barreiro. Os próprios pediatras, anestesistas, obstetras e enfermeiros que assistiram ao parto nunca tinham visto nada assim», disse a enfermeira Nélia.
O bebé, um rapaz, nasceu por cesariana às 10h50 de hoje e é o quarto filho de uma mulher de 39 anos. Os três primeiros, um dos quais nascido há cinco anos também no Barreiro, tiveram todos um peso à nascença superior a 4,5 quilos.
Segundo a enfermeira, a mãe sofreu de diabetes gestacional durante a gravidez, mas foi sempre acompanhada no Hospital do Barreiro e os níveis de glicémia (açúcar no sangue) estiveram sempre controlados.
«Sabia-se que era um bebé grande, mas ninguém esperava que fosse de seis quilos», disse, acrescentando que «a mãe e o bebé estão ambos muito bem»."



Fosga-se!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

8 SEMANAS E 3 DIAS

(feto c/ 8 semanas)


O mini-eu já completou oito semanas, o que significa que deixou de ser um embrião e foi promovido a feto. O que é bom, porque eu, rapariga de azares vários, já abortei espontaneamente em fase embrionária e estou agora dez por cento mais descansada, embora vá andar acagaçada à mesma todo o primeiro trimestre, no mínimo.
A minha cintura de vespa está definitivamente a transformar-se. Este fim de semana descobri com relativo horror que as minhas calças preferidas passaram a apertar-me ligeiramente na cintura, mas felizmente passa-se o mesmo com os soutiens.
O ataque repentino de acne acabou por ser passageiro, e a minha pele está a ficar outra vez normal.
Em relação ao sintomas: tal como previ, os enjoos atacaram mesmo a partir da 7ª semana, mas em vez de serem rápidos e fortes, era uma sensação ligeira mas que durava o dia todo, o que, convenhamos, é uma caca.
Por isso noutro dia o marido trouxe Nausefe (os comprimidos mágicos que as grávidas idolatram), e puffff, enjoos no more. Espero é que o efeito continue.
De resto, estou em pulgas para saber se vamos ter um menino ou uma menina. Siiiim, eu sei que o que interessa é que seja perfeitinho e saudável e que há muitas grávidas que escolhem não saber o sexo até ao parto, e que é sempre uma benção e blablabla, mas eu quero saber logo que possível e pronto.
O marido não tem qualquer preferência de sexo, e eu... eu tenho uma filha, errr, mas isso não quer dizer que *cof cof* tenha preferência por um menino, errr, isto é, no fundo tanto me faz.
Bem, depois de amanhã tenho outra consulta para ver a tensão e o peso e essas coisas, mas continuo igual ao que sempre fui, embora a balança tenha avariado (só pode ter avariado) e indique que agora peso 44 kg (é impossível eu ter engordado 1 kg e meio em tão pouco tempo).
E agora vou-me, que está a dar na Sic Mulher aquele programa da octogenária que fala sobre sexo e brinca com dildos na televisão.


Inté!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

15 MITOS E VERDADES SOBRE A GRAVIDEZ




Ora bem, eu fui, durante toda a infância e adolescência (antes de ter sido perversa e irreversivelmente corrompida pela vida urbana) uma rapariga do campo.
E no campo (terras pequenas idem), quando uma mulher engravida, não fica grávida, fica prenha.
Não vai dar à luz, vai parir. E, entre outras coisas giras, as grávidas não podem usar fios compridos, passar perto de cemitérios ou vestir camisas com botões ("magoa o bebé"... poupem-me).
Maneiras que andei a escarafunchar na net e aqui vos deixo a minha extensa descoberta sobre os mitos e verdades da gravidez:

1. Quando o bebé é grande, tem que nascer de cesariana.

Claro que o peso do crianço ás vezes influencia na escolha do tipo de parto, mas isso não é regra. O mais importante é mesmo a pelve da mãe (a bacia). A minha primogénita nasceu grande e gorda e não tive qualquer problema no parto normal. Já agora, eu cá só me submeto a uma cesariana se for questão de vida ou morte ou se estiver inconsciente ao ponto de não poder evitar.
2. As grávidas não podem estar perto de gatos.

Pronto, isto é uma meia-verdade, mas só as grávidas que não são imunes à toxoplasmose (tipo eu) é que correm riscos, e, só se o felino em questão não for exclusivamente doméstico. Se o bichano andar pela rua não convém fazer festinhas, não só por causa da virose (que causa morte fetal) mas também porque eles bufam e armam-se em parvalhões.

3. Barriga pontiaguda é um menino, barriga quadrada é uma menina.

Eu tenho uma filha e juro que a minha barriga nunca foi quadrada. Era assim tipo... redonda. Mas se isto for verdade assim, gostava de ver o aspecto rídiculo de quem for ter um casal de gémeos.
4. Se houver um risco na barriga, o bebé vai ser moreninho.

Ah-ah. Todas, mas todas as grávidas têm um risco escuro na barriga, que vai da púbis ao estomâgo (chama-se Linha Nigra). Independentemente da cor da grávida. Porquê que a linha aparece não sei, mas sei que não tem nada a ver com bebés morenos. Ah, e desaparece depois do parto.

5. Grávidas que ficam muito tempo sem comer têm mais enjoos.

Siiiiim, isto é verdade, mas tem uma explicação lógica: quando o estomâgo está vazio, segrega ácido, e esse ácido causa os enjoos. Logo, se uma grávida já enjoa por tudo e por nada, também enjoa com a porra do ácido. É por causa disso que eu como sempre qualquer coisa mesmo sem ter fome, e é também por causa disso que no fim destes 9 meses vou ser uma lontra que rebola em vez de andar.

6. Comer chocolate antes da ecografia ajuda a ver o sexo do bebé.

Por incrível que pareça, já me disseram isto IMENSAS vezes. Gostava de saber quem foi o texugo gordo que inventou esta.

7. Se a grávida soprar na nuca do marido enquanto ele dorme, passa os enjoos para ele.

Acabei de experimentar. Se amanhã o meu marido acordar todo estranho eu aviso.

8. Os bebés que são concebidos durante o período menstrual são bebés mola, ou seja, nascem sem ossos.

Ahahahaha. Sem comentários.

9. Fazer a cama do bebé antes dele nascer dá azar.

"Ele é que bai dormir nela, ele ca faça!"

10. Ao lavar as roupas do bebé que vão para a maternidade, nunca as deixar estendidas ao luar. Dá azar...

11 da manhã na maternidade. Ouvem-se gemidos, depois gritos... de repente, o barulho cessa. Acabou o trabalho de parto. A parteira mostra o bebé aos orgulhosos pais. O bebé transforma-se em lobo, e perante o olhar aterrorizado dos presentes, levanta as garras e...

11.
As grávidas não devem comer coelho ou lebre durante a gestação porque depois o bebé irá dormir de olhos abertos.

...o que, convenhamos, deve assustar pra caralho (eu já vi o Chucky e sei do que falo).

12.
Para ajudar a subir o leite e aumentar a quantidade deve comer-se muito bacalhau e beber um gole de vinho tinto.

Se não resultar, recomendo meia dúzia de iscas e um garrafão. O leite continua igual, bazz uba bezzoa deixa de benzzar nizzo...

13.
Se o casal quisesse ter um menino devia ter as janelas do quarto fechadas, e para uma menina as janelas abertas.

Oh meu Deus, eu tinha as janelas entreabertas, vou ter um hermafrodita. Raios!

14.
Se na altura da concepção o pai estava por cima, vai ser menino, se era a mãe, vai ser menina.

Se nascer um cão, não perguntem nada.

15.
Se a grávida desejar ter um filho simpático, deve comer bastante fruta.

Portanto se o vosso sonho é ter um filho mal-criadão que cate ranhocas e bata nos pais, por favor, NÃO COMAM FRUTA!



terça-feira, 16 de junho de 2009

E TCHARAN!!

Pois que desde o último post já fiz mais duas ecos e a novidade é que o baby É SÓ UM!
Ufaaaaa.
Quando fiz a primeira eco o médico disse que podiam ser dois, mas que também podia ser só um porque o mini era muy pequeno e as sombras confundem.
E lá fui eu na semana seguinte toda assustada à consulta com o obstetra que deu uma espreitadela e disse que era só um. Infelizmente lá no consultório o ecógrafo não tem doppler, mas vimos o coração a bombar, o que é giro.
Ontem fomos fazer uma eco desta vez com doppler, e ouvimos alto e nitidamente os batimentos do crianço (135 bpm, jazuz! que o moço/a ainda se me tem um ataquinho!).
Para o marido foi a primeira vez a ouvir o coração do filhote, maneiras que ficámos todos contentes e com a sensação de "uau, isto é mesmo a sério", e andamos todos babados e azeiteiros porque temos um filho com coração, ah-ah.
Não que eu seja uma cabra insensível, mas fiquei extremamente aliviada por saber que é só um.
Isto porque fui tia de gémeos há pouco tempo e sei que a gravidez dupla é muito díficil (gravidezes múltiplas são sempre consideradas de alto risco), assim como o é tomar conta de dois bebés de uma vez só (claro que os meus sobrinhos são a coisa mais cuti-cuti que eu já vi, mas as olheiras da minha irmã notam-se a milhas). E depois eu tenho uma filha com quase 6 anos que sei que vai adorar ter um mano, mas que ia ficar toda ciumenta se fossem dois de uma vez, o que é perfeitamente compreensível, se formos a ver.
Bem, neste momento estamos com 7 semanas e meia e a má notícia é que me parece que os enjoos estão a dar sinais de chegada.
Estava toda contente com a falta de sintomas chungas e a pensar que me ia safar (na gravidez da Mini foi tranquilo), mas ultimamente acordo com um sabor estúpido na boca e nem sempre consigo acabar as refeições. Não sei bem se isto pode ser considerado enjoos, é mais uma sensação contínua de enfartamento, mas seja como fôr não é positivo.
Espero não ser atacada por enjoos a sério.
De resto, tenho as boobs a crescer e isso deixa-as todas sensíveis, mas aguenta-se.
O mau humor continua, apareceu há 21 anos e não sei quando irá embora. Ah-ah.
E é isto.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

OH BALHA-ME DEUS

Na sexta-feira fiz a primeira ecografia e, e, e... afinal o ocupa tem menos tempo do que previsto (neste momento praí 6 semanas e meia).
Maneiras que o sôtor tentou encontrar a explicação para os valores hormonais estarem mais altos que o normal para este tempo e tentou medir o mini-eu, e descobriu um possível segundo mini-eu na mesma bolsa amniótica, mas era tudo demasiado microscópico para ser ver bem por isso tentámos ouvir o coração do pequeno ser, e... hum... quer-se dizer, ou o pequeno ser tinha arritmia ultra-precoce ou, err.... ficaram dúvidas.
E eu viro-me para o marido e ai balha-me Jesus e mai num sei quê, e ele todo coiso que até ia ser duplamente espectacular, e eu pois, não és tu que carregas estas hormonas todas contigo, e ele tem calma que eu arranjo consulta com o melhor obstetra aqui do sítio pra terça-feira, e eu tá bem, e ele comprou gelado.
Portanto hoje à tarde vou fazer outra ecografia que é para tirar as dúvidas.
E ver.
Se.



Oh balha-me Deus.

terça-feira, 2 de junho de 2009

ACTUALIZAÇÃO DE ESTADO

Fui hoje a uma consulta e segundo os cálculos da sôtora o crianço faz hoje 9 semanas, por isso agora deve ser mais ou menos assim:



Ahahaha, estou no gozo, isto é um embrião de elefante (mas não é tão giro??)

O meu ocupa está mais para isto:




(Não acham o aspecto bué alienígena? Eu acho bué alienígena.)

Eeee para não perder o hábito, o que dizem os médicos da nona semana:

9 semanas

O Bebé:

O tamanho do embrião deve ser do tamanho de uma uva, com cerca de 2,8 cm e pesando cerca de 4 g. A pele é tão fina quanto as pálpebras que cobrem os seus olhos. O clitóris forma-se, caso o bebé seja do sexo feminino, mas ainda não é possível saber o sexo para já (então como é que sabem que se forma agora?).
O pescoço está bem desenvolvido assim como as mãos, pés e orelhas.
As primeiras ondas cerebrais são detectadas. A estrutura básica dos olhos já está bem adiantada, porém ainda situados nos lados da cabeça do embrião (ah-ah, lá está, como um alien). As aberturas nasais e a ponta do nariz estão completamente formadas. Os intestinos começam a sair do cordão umbilical e penetram no interior do abdómen, enquanto o corpo cresce.
Os ossos e as cartilagens continuam a desenvolver-se. O coração está completamente formado; o diafragma separa o tórax do abdómen.

A Mãe:

Os seios já aumentaram e estão sensíveis. Use um soutien que dê suporte sem apertar e vai sentir mais alivio (mas eu GOSTO de esmigalhar os seios!!). A cintura continua a aumentar e você pode apresentar azia e empachamento após as refeições (o que raio é um "empachamento?). O seu corpo está a adaptar-se ás hormonas da gravidez, que aumentam os seus níveis sanguíneos para cerca de 10 vezes os níveis antes da gravidez (hã?? acho que isto é engano...).
Os cabelos ficam menos oleosos e a pele mais limpa. As roupas usuais já estão mais apertadas.
Algumas mães podem apresentar problemas dentários durante a gravidez (pois, e eu tinha mesmo que ser uma dessas "algumas". O azar persegue-me). Esses problemas estão associados à falta de cálcio no organismo. Hoje sabe-se que se dá uma alteração na saliva das gestantes por causa das hormonas da gravidez, que provocam cáries e sangramentos gengivais (o que, por sua vez, provoca a ira de Andreia Vilhena, gestante de cabelo brilhante e gengivas sanguinárias).

_____________________________________________________________


E pronto, amanhã tenho uma carrada de análises para fazer, e também a primeira invasão desavergonhada de privacidade do mini-eu, vulgarmente designada por "ecografia obstétrica".
Se conseguir sobreviver ás análises (detesto agulhas) volto para mais actualizações de estado.


Inté!