segunda-feira, 6 de julho de 2009

MAIS CEDO OU MAIS TARDE VOU TER QUE DIZER...

...ás pessoas que isto não são gases, não é?





Isto até agora tem sido facílimo omitir, porque sempre tive a barriga lisinha de todo e só se nota se alguém estiver exclusivamente à procura de ver aqui um baby bump. De lupa. Durante horas. Que eu não sou parva e uso roupas de verão assim pró fluído, que o meu patrão é um bocado anti-procriação e o emprego dá-me jeito para sobreviver e isso.
De resto não, não estou a ver ninguém a adivinhar, embora me tenham perguntado duas ou três vezes o que raio está a acontecer com as minhas mamas, ao que eu respondo "nada" embora fique toda convencida.
Mas, a experiência diz-me que a bonita fase cintura-lisa-e-mamas-grandes-como-nas-revistas está quase, quase a terminar, dando lugar à menos empolgante fase oh-afinal-está-mas-é-grávida.
Sei que na gestação da minha Mini começou a notar-se a barriga por volta dos 5 meses. Maneiras que sendo esta a segunda gestação, e portanto crescendo mais rápido, estou a contar com, no máximo, mais um mês sem ter que explicar ao meu patrão que sim, sou "daquelas que reproduzem". Vai ser difícil porque eu, jovem na casa dos vinte com emprego fatela a recibos verdes, sou um alvo fácil para os despedidores implacáveis deste mundo.
Orem portanto por mim, irmãs blogueiras, pois se entrar para o clube cada vez menos restricto do desemprego, estarei brevemente a impingir-vos Herbalifes e Vaporettos até ao auge da loucura.


No que toca à familia, os meus sogros e cunhados estão inteirados da notícia. Ah, e o meu marido. Ele também sabe. Pois. Que eu mal tive tempo de mijar no coisinho do teste que já ele estava a ver o que aparecia. E antes que perguntem, claro que ficou contente. Ficou extremamente contente, ou achavam que isto era um projecto obscuro só meu?
Decidimos ter um filho juntos porque queremos ser daqueles pais jovens todos porreiros, porque eu já sou mãe e portanto sei pegar em bebés sem deixá-los cair, porque ele ainda não tem filhos e é maluco por ser pai, porque eu sei que casei com um ser humano raro que, meu Deus!, é de uma sensibilidade enorme e que põe a família acima de tudo, porque adoramos crianças e porque nos amamos que é uma coisinha parva.

Agora, quanto à família da minha parte, ainda não lhes contei. Primeiro porque não vivo perto deles e acho muito chunga dizer uma coisa destas pelo telefone, e segundo porque a minha mãe vai emocionar-se toda e eu ainda tenho que passar no Pingo Doce e comprar lenços de papel.
A minha mãe é daquelas pessoas que adora, não, desculpem, ADORA, crianças. Gosta tanto de crianças que quando era pequena os outros putos da minha aldeia passavam o dia todo em nossa casa. Sempre. Quase só iam a casa dormir e voltavam. A minha mãe tinha a paciência de nos contar historias, fazer o lanche e entreter-nos a todos. Ainda hoje lhe chamam tia. A minha mãe tem "sobrinhos" que se fartam. É um amor de pessoa. E nós eramos chatos, muito chatos. Pelo menos eu era, já que o meu passatempo preferido era andar à chapada com a minha irmã (felizmente essa fase passou. A minha irmã vive agora a 300 km de mim. Mas é uma querida, a sério. A sério!).
O meu pai sempre achou e vai achar sempre que eu sou uma irresponsável sem remédio e que vou acabar a viver de paz e amor numa autocaravana hippie a comer flores para sobreviver, maneiras que provavelmente quando souber há-de dizer qualquer coisa como "lá tás tu...". Mas o meu pai é um castiço. Não somos muito intímos e eu nunca lhe diria isto, mas acho-o imensamente interessante. Um dia se calhar até lhe dou um abracinho só para o deixar atrapalhado. Ah-ah.
A minha irmã pronto, por culpa da distância vai ter de ser telefonicamente e ela vai dizer "ooooohhhh que fiiiixeeee" de certeza absoluta, porque a minhã irmã também achou durante imenso tempo que eu era um espírito livre que nunca iria ter objectivos a longo prazo (e eu sou um espírito livre. E vivo na paz e no amor. Por isso mesmo é que, havendo gente tão má no mundo, estou a fazer a minha própria gente), e também porque ela fala assim.


E fica a faltar a pessoa mais importante: a minha Mini. Claro que eu não sou burra e já a sondei sobre a hipotese de ter um mano, ao que ela respondeu, e passo a citar: "não é que eu me importe, é só que os bebés falam uma língua que eu não percebo, entendes?".
E penso eu: realmente, mas eu tinha alguma coisa que mandar vir um "estrangeiro" para conviver com ela? De modos que lhe disse que, se ela tivesse um irmão, eu prometo que vou ensiná-lo a falar a língua dela, para que possam discutir justamente. Ah-ah.
Mas a sério, pareceu-me que ela aceita bem a hipotese de ter um mano. A minha Mini adora bebés e tenciono fazê-la sentir-se responsável ao ajudar no que souber. A minha Mini tem um coração do tamanho do mundo. Ela é a mais tudo do mundo.


Os meus amigos vão sabendo aos poucos e vão dizendo "ai que giro", "ooooh também quero", "aproveita para dormir, muahahah", ou "eu uma vez vi o vídeo de um parto e não dormi durante três dias".


E eu, o que disse quando soube?
Querem mesmo saber?








É que não foi nada como nos filmes.







Na verdade o que eu disse foi.....

















bem..... foi......













"Oh Bernardo, esse teste deve tar marado, vai buscar outro à farmácia num instante".























Eu sei, é deprimente.
Mas isto não é a novela das oito.

9 comentários:

  1. Ah, ah, ah
    Ler o que escreves, coloca-me um sorriso no rosto.. Sais ao teu pai, és uma castiça e imensamente interessante!! ah-ah.. :)
    A Mini vai adorar o "crianço", mas não garanto que não te peça para o devolver, se for daqueles que chora muito (o meu sobrinho fez isto, logo.. )
    Beijos
    P.S. Espero que não seja tarde, mas não vejas MESMO esse tal vídeo do parto.. Eu dormi, mas tive pesadelos.. :S

    ResponderEliminar
  2. :) Aos poucos vais ter mesmo que contar ao pessoal, porque nós não notamos muito, mas os outros começam a medir-nos à lupa quando vem uma suposta gordurinha fora do sitio!!! Invejosos.. Bjokinhas grandes

    ResponderEliminar
  3. Seu texto é muito engraçado! kkkkk!
    Boa sorte com chefe!
    Tenha uma bela semana!

    ResponderEliminar
  4. Oh Deus... estou farta de me rir... entao a do teste... foi a melhor de todas...
    (ja pareces eu, q perguntei ao medico o q é q ele tinha bebido naquela noite em q me contou)

    ResponderEliminar
  5. Andreia minha amiga tens acerteza que não sabem, é que este blog aparece associado no perfil do Bernardo foi assim que sem convite eu o encontrei.
    O teu texto como sempre está o máximo,fazes-me sempre sorrir.
    beijocas

    ResponderEliminar
  6. adoro vir ao teu blog e ler-te, es sempre uma lufada de ar fresco, nota-se que es uma pessoa super divertida! quanto ao teu patrao pois tens mesmo que contar e espero que nao sejas mais uma entre tanta gente desempregada que este país tem (eu incluida) que tudo te corra pelo melhor! a familia olha os meus pais souberam no primeiro dia assim como a minha filha os meus sogros devem de ir saber hoje (nao que me interesse nao falo com eles lololol) a minha mae dizia que nao queria mais netos que só tinha uma neta ralhava que se fartava quando disse que estava gravida derreteu-se toda... :)

    ResponderEliminar
  7. Parti o côco a rir ao ler o texto lol.
    É a 1ª vez que cá apareço,mas já fiquei fã,já que temos mais ao menos o mesmo tipo de escrita,ou seja chamamos as coisas pelos nomes eheh.
    Espero pela tua visita lá no meu cantinho,ker dizer se kiseres claro.
    Um jinho da LP e companhia.

    ResponderEliminar
  8. essa do teste estar marado e classica! Tambem pensei o mesmo, e fiz uns 6 antes de me aperceber que nao estavam nada marados...
    ;-)
    bjs

    ResponderEliminar
  9. Ahahahaha...só tu :D
    Os teus posts são insuperáveis!! É rir do princípio ao fim :D
    Jokas

    Confidência I: eu tambem ainda não comuniquei à patronagem...se formos as duas despedidas temos que pensar à séria no negócia da herbalife - ou na Bimby (sempre se come qualquer coisinha lol...)
    Confidência II: eu quando vi o resultado do meu disse mesmo....fod***!! E agora cara*****??!!......hahahahahaha

    ResponderEliminar