domingo, 24 de maio de 2009

O CRIANÇO

Feto c/ 7 semanas


Ora bem, se a contagem estiver correcta o crianço deve estar mais ou menos com este aspecto.
Segundo um site especializado que andei a coscuvilhar, o que acontece nesta altura é isto (vou fazer copy-paste e acrescento os meus comentários a negrito. Tipo universitária, pode ser?):

O bebé:

O embrião mede cerca de 12-13 mm de comprimento no início desta semana. A face continua a mudar, aparecem as orelhas, os olhos e a ponta do nariz. Os futuros dentes desenvolvem-se sob as gengivas. O coração separa-se em 4 câmaras. Os batimentos cardíacos são muito rápidos, cerca de 160-170 batidas por minuto. Os primeiros movimentos começam, mas ainda não são sentidos pela mãe. O diafragma, músculo que separa o tórax do abdómen, começa o seu desenvolvimento. Os intestinos começam a formar-se dentro do cordão umbilical (dentro do cordão umbilical?? Isto não faz sentido nenhum). Os rins começam a produzir urina pela primeira vez (e essa urina vai pra onde, hum?!). Os cotovelos começam a formar-se nos braços (ainda bem que os cotovelos se formam nos braços... duh) e os dedos das mãos iniciam o seu desenvolvimento. Os brotos das pernas (os quê?) começam a mostrar os pés e os delicados nós para a formação dos dedos dos pés. Começa a ossificação do esqueleto. No final desta semana o bebé mede cerca de 15 mm e pesa em torno de 0,8 g (mais ou menos como a mãe, portanto).

A mãe:

O seu útero tem o tamanho de uma laranja (de que tipo de laranja estamos a falar?) e você pode sentir a cintura a expandir-se (posso? deixam mesmo? porreiro, pá). Se esta é a sua primeira gestação, pode ainda não se notar a barriga. Caso contrário já terá uma "barriguinha". A barriga aparece cada vez mais cedo nas futuras gestações devido à distensão dos músculos e ligamentos abdominais. Pode estar a sentir-se como uma adolescente: com acne e problemas de pele (OH REALLY?). Não se aborreça (tá bem, mas só porque vocês, pessoas que não conheço de lado nenhum, pediram) - a gravidez causa um aumento da oleosidade da pele, devido à produção das hormonas placentárias. Essas alterações desaparecem assim que passa o primeiro trimestre ou mesmo após o parto, quando os níveis hormonais abaixam (afinal é no primeiro trimestre ou depois do parto? É que ainda é uma diferençazinha. De meio ano, praí).


E é isto.
Os senhores médicos lá sabem.
Eu, agora, vou ali à cozinha fazer descafeinado e tentar não escorrer óleo pelo chão no caminho (as grávidas podem usar Clearasil?? esclareçam-me, sff).

Inté!

HÁ VIDA EM VILHENA




Olá minha gente, Andreia here speaking.
Depois de alguns testes de resultado duvidoso e finalmente a confirmação por um teste profissional de que há vida cá dentro, resolvi aderir à moda dos baby-blogues e pronto, cá estou.
Ainda estamos em fase embrionária recente, maneiras que vou actualizando isto com novidades sempre que as houver.

De qualquer modo (para o caso de me transformar num texugo gordo durante os próximos meses e poder mostrar ás pessoas que já fui uma gaja boa) vou fazendo um diário básico das mudanças no meu corpito:

Idade gestacional: ainda não fiz eco para datagem exacta, mas a contar pela data do último Mr.Red, deve andar à volta das 7 semanas.
Peso: 42,5 kg (ajoelhem-se perante mim, sou a Kate Moss das grávidas).
Boobs: Parecem-me iguais (desesperadamente à espera que cresçam).
Belly: Sempre fui proprietária de uma cinturinha de 60 cm. Agora está a aparecer uma pequena bola, mas recuso-me a medir. Vemo-nos pró ano, cintura de vespa!
Sintomas: Para além de comer e dormir à patroa, nada. Quer dizer, dizem que ando mais irritável, mas tenho para mim que isso não é sintoma, é feitio.
Pele: Regresso à adolescência. Lutei anos e anos contra as borbulhas, e de repente, zing! toma lá que é para aprenderes. Brevemente tornar-me-ei uma gaja de enormes mamas mas estupidamente borbulhenta. O mundo é injusto.


E para já é isto.
Agora vou abonecar o blogue todo como fazem todas as grávidas fixes que têm baby-blogues.
E convidar o pai do crianço para o blogue, que ele também escreve coisas giras (embora não tão giras como eu, cof cof).